Notícia

DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TURISMO

Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo
Terça, 21 Setembro 2021 16:29

Cinco lugares especiais para conhecer mais sobre Alagoas

Roteiros históricos são excelentes opções para se divertir e celebrar os 204 anos de emancipação política do estado.

Cinco lugares especiais para conhecer mais sobre Alagoas Fotos: Ascom/Sedetur
Texto de Cecília Tavares

Destinos que unem história e belezas naturais indiscutíveis nos quatro cantos do Estado. Para comemorar o dia 16 de setembro, data em que Alagoas completa 204 anos de emancipação política, confira cinco lugares inesquecíveis para se divertir e aprender:

Marechal Deodoro

Impossível falar da história de Alagoas e não incluir Marechal Deodoro no roteiro. Antiga capital do Estado e cidade natal do primeiro presidente da República, a cidade guarda um acervo histórico e de arte sacra que merece ser visitado.

Como destaque entre os monumentos da cidade, há a Igreja Senhor do Bonfim, o Palácio Provincial, o Mercado das Rendas e Bordados e o Complexo Carmelita. Todos esses atrativos históricos do município estão no guia de bolso da cidade, confeccionado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo de Alagoas (Sedetur), em parceria com a prefeitura de Marechal Deodoro.

 O guia de bolso apresenta um circuito a pé pelos monumentos históricos de Marechal Deodoro. Remetendo há mais de 430 anos de história, o folheto turístico explora 15 pontos da cidade, entre eles: a Casa de Marechal Deodoro, o Convento Franciscano, o Museu de Arte Sacra e o Mirante da Cidade.

Localizada no centro da cidade, a Casa Museu de Marechal é um típico casarão do século XVII e foi abrigo de uma das mais célebres personalidades da vida política brasileira – Marechal Manuel Deodoro da Fonseca. O museu reúne peças do Marechal doada por familiares, que retratam a época em que viveu um dos maiores ícones da história do país e o maior símbolo do município.

Além de uma volta pelo centro histórico da cidade, vale dar uma parada em algum dos barzinhos na beira da Lagoa Manguaba e provar um caldinho de sururu, marisco típico de Alagoas.

Maceió

Além de praias urbanas de beleza indiscutível, a capital alagoana possui diversos atrativos que contam a história do Estado. O histórico bairro de Jaraguá, uma antiga vila de pescadores, é um dos locais que merece uma visita pelos apreciadores de história.

O desenvolvimento do bairro de Jaraguá deve-se ao seu porto, que transformou o local num imenso comércio com diferentes tipos de negócios e que tornou Jaraguá um centro comercial de grande importância, sendo ocupado por bonitos sobrados a partir da segunda metade do século XIX.

O imponente prédio da Associação Comercial de Maceió, em estilo greco-romano, foi construído pela firma Francisco Lopes de Assis Silva e Cia., a mesma que edificou o Palácio Tiradentes, no Rio de Janeiro. As escadarias em mármore e as luminárias proporcionam um bonito visual, aliado à arquitetura do prédio. 

Dentro da Associação, funciona o Museu do Comércio de Alagoas, que aborda a história de Maceió e do Estado do ponto de vista econômico, com peças referentes ao comércio desde o início do século XX -  como escrivaninhas, máquinas de escrever, livros de estatística do Porto de Maceió, balanças de medidas, prensa, tipografias e outros objetos.

Com o projeto de revitalização e a inauguração do Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, em novembro de 2005, houve uma alteração no cenário urbano do bairro, que também incluiu a Vila dos Pescadores. Uma visita ao Jaraguá pode incluir também uma parada estratégica no Mercado Público do bairro, que possui vários quiosques de alimentação, com destaque para o café da manhã regional e a tradicional feijoada.

União dos Palmares

A história de luta e resistência do povo negro no Brasil passa por União dos Palmares, na zona da Mata alagoana. Patrimônio Cultural do Mercosul, a Serra da Barriga é um marco na luta dos escravos no Brasil e um lugar carregado de emoções. O Parque Memorial, antes abrigo de Zumbi e Dandara, preserva a história, através de construções, objetos religiosos e expressões culturais.

Vale a pena visitar a região para subir a Serra e aproveitar ainda para experimentar pratos da cozinha afro-quilombola no restaurante da Mãe Neide Oyá D’oxum, Baobá Raízes e Tradições. Expoente da herança quilombola no país e um patrimônio da cultura afro-brasileira, a chef de cozinha e yalorixá  Mãe Neide é Patrimônio Vivo do estado de Alagoas e sua cozinha encanta o paladar dos visitantes com pratos típicos feitos em panelas de barro, a exemplo do amalá, malungo, acarajé e galinhada.         

No artesanato da região, o destaque fica com o povoado quilombola de Muquém, terra da mestra artesã e também patrimônio Vivo de Alagoas, Dona Irinéia, cuja produção de peças em cerâmica já ganharam o mundo.

Penedo

Localizada na região do baixo São Francisco, a cidade de Penedo é permeada de história e belas paisagens. Tombado pelo IPHAN, o  município encanta pelo conjunto histórico e paisagístico, que inclui alguns dos mais importantes bens da arquitetura religiosa do Nordeste, como o Convento e Igreja Santa Maria dos Anjos e as igrejas Nossa Senhora da Corrente e de São Gonçalo Garcia.

Por todos os lados da cidade, é possível ver locais históricos, teatros, conventos, museus, edificações neoclássicas e alguns exemplares de art noveau, que dão o toque especial aos roteiros turísticos. Os passeios na região remetem os visitantes para o século XVI, quando a formação da cidade foi iniciada – o Teatro Sete de Setembro e a Casa de Aposentadoria são outros dois monumentos que se localizam no belíssimo centro histórico da cidade.

À beira do rio São Francisco, o Museu do Paço Imperial já foi estadia do Imperador D. Pedro II, quando em viagem pela região em 1859. Seu acervo guarda objetos do período imperial brasileiro, onde estão expostas porcelanas, mobiliário e objetos que contam parte da história da cidade e do país.

Uma das grandes atrações de Penedo é o passeio de barco até a foz do Rio São Francisco. O tour tem duração de cerca de 45 minutos e é possível observar as belas paisagens do rio mais famoso do Nordeste – passando pelas áreas de rochedos onde Penedo começou, casebres e embarcações coloridas navegando pelo Velho Chico. O pôr do sol é um espetáculo à parte na região. 

Piranhas

Destino encantador no sertão de Alagoas, Piranhas é a história do Brasil contada pelo povo do nordeste com muito charme e poesia. A cidade, que fica a 290 km de Maceió, é tombada pelo IPHAN como Patrimônio Histórico Nacional, e guarda as histórias do cangaço, paisagens deslumbrantes e uma arquitetura encantadora.

O charme das casinhas coloridas do século XIX que emolduram a cidade, as escadarias sem fim que levam até à Igrejinha de Nosso Senhor do Bomfim, tudo isso com uma vista monumental das águas do Rio São Francisco, que seguem margeando a cidade e formam um cenário bucólico e encantador.

A história do cangaço está intimamente ligada à cidade de Piranhas - foi lá que a cabeça de Lampião ficou exposta depois que ele foi perseguido e morto com seu bando na grota do Angico – destino de um passeio que inclui a navegação pelo Velho Chico.

A cidade é ainda a melhor opção para pernoite para fazer o passeio de catamarã pelos cânions do rio São Francisco e conta com uma boa infraestrutura para o turismo, com pousadas e restaurantes, além de outros atrativos interessantes que rendem bons passeios pela cidade.

Instalado no prédio histórico onde funcionava a antiga estação ferroviária de Piranhas, o Museu do Sertão é dividido em três ambientes e conta a história da fundação da cidade, da ferrovia Paulo Afonso – que ligava o município a cidades da Bahia e Pernambuco; além da história do cangaço, com acervo recheado de peças e fotografias de personagens históricos, como Lampião, Maria Bonita e todo seu bando.

Para quem gosta de artesanato, no povoado de Entremontes,  que pertence à cidade, o bordado rendedê  encanta os visitantes. À noite, o movimento fica por conta dos bares da cidade, como a clássica Pizzaria e Cachaçaria Altemar Dutra, na Praça do Centro Histórico, que conta com apresentações de dança e muito forró aos sábados.

Promoção dos Destinos 

O Governo de Alagoas, através da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, segue trabalhando em parceria com as cidades turísticas de Alagoas para divulgar os diferentes atrativos do Estado. Mesmo diante da pandemia da Covid-19, foram traçadas e executadas diversas estratégias pela Sedetur, a exemplo da reelaboração das logomarcas das regiões turísticas – que será lançada ainda neste ano.

A Sedetur vem ainda desenvolvendo um trabalho promocional do Destino Alagoas junto às grandes plataformas e operadoras de viagens, como Decolar, Rappi Travel, Azul Viagens, Agaxtur e CVC mesmo no período de pandemia, o que é essencial para projetar o estado e a economia na retomada do setor turístico.

Retomada Segura

 A retomada gradual do turismo em Alagoas conta com o selo Safe Travels da WTTC (World Travel & Tourism Council), entidade de turismo internacional que reconhece destinos ao redor do mundo que tenham implementado protocolos sanitários em padrão mundial. Alagoas também registra cerca de 1.533 empreendimentos turísticos com o selo do Turismo Responsável do Ministério do Turismo, ocupando o segundo lugar no Nordeste, atrás apenas da Bahia. As duas certificações levam em consideração a prática de condutas que tragam segurança para turistas, trabalhadores e moradores das regiões turísticas.