Notícia

DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TURISMO

Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo
Terça, 17 Abril 2018 11:19
ARRANJOS PRODUTIVOS

Sedetur debate estratégias para fortalecer comercialização de produtos

Realização de rodadas de negócio devem aproximar os vendedores dos possíveis compradores

Gestores dos APLs da mandioca, horticultura, costa dos corais e Apicultura durante reunião com representantes da Sedetur Gestores dos APLs da mandioca, horticultura, costa dos corais e Apicultura durante reunião com representantes da Sedetur Ascom Sedetur
Texto de Débora Vieira

As atividades econômicas desenvolvidas pelos Arranjos Produtivos Locais (APL), além das micro e pequenas empresas são de fundamental importância para o Estado. Atenta a isso, a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) promoveu, nesta segunda-feira (16), uma reunião com os gestores dos APLs.

Na pauta, representantes da Superintendência de Desenvolvimento Regional e Setorial e da Superintendência de Indústria e Comércio debateram, em conjunto com os grupos produtivos, estratégias para o fortalecimento da comercialização e a abertura para novos mercados.

Entre as sugestões apresentadas está a promoção de uma série de rodadas de negócios, que têm como objetivo aproximar os vendedores dos possíveis compradores. A primeira reunião consistiu no levantamento de informações com o intuito de elaborar um diagnóstico da capacidade de comercialização de cada APL, o que ajudará a desenvolver o mercado.

Para a gestora da mandiocultura no Agreste, Rosete Alves, as ações de aproximação com os compradores é uma oportunidade para gerar mais lucros aos produtores.

 “A partir do momento que a gente descobre o volume da nossa produção, fica mais fácil atender as demandas dos mercados. E, é por meio das iniciativas de aproximação que acreditamos que agora vamos ter um retorno melhor, gerando menos perdas durante o  escoamento da produção”, conclui Rosete.

Na ocasião, também foi debatida a possível participação em feiras internacionais, por meio da exposição de produtos da terra, a exemplo da tapioca, pimenta rosa e a própolis vermelho.

Tais ações são promovidas por meio do Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE) do Governo Federal, que em Alagoas é formado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea), Sebrae, Senac, Banco do Nordeste, Banco do Brasil e Correios.  

Participaram da reunião representantes dos arranjos produtivos locais da Apicultura, Mandioca, Costa dos Corais e Horticultura.

INSTAGRAM