Notícia

DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TURISMO

Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo
Terça, 17 Agosto 2021 11:48

Fortalecido por ações estratégicas em 500 dias de pandemia, Turismo tem alta e se reaquece em AL

Movimentação de passageiros e ocupação hoteleira registram crescimento exponencial em relação a 2020; dez novos empreendimentos serão instalados até 2023, trazendo R$ 500 milhões em investimentos.

Fortalecido por ações estratégicas em 500 dias de pandemia, Turismo tem alta e se reaquece em AL Fotos Ascom/Sedetur
Texto de Cecília Tavares e Waldson Costa

Promoção, responsabilidade e parceria. Com o avanço da vacinação contra a Covid-19 no país e a retomada gradual e segura do turismo, a perspectiva para o setor em Alagoas é cada vez mais positiva. A proximidade da recuperação total após a queda causada pela pandemia é comprovada pelos dois principais termômetros do segmento: a movimentação de passageiros, que subiu 1.011% no último mês de junho em relação ao mesmo período do ano passado, no ápice da pandemia, e a ocupação hoteleira, que registrou aumento de 232% em julho, comparado a julho de 2020.

A redução no movimento de visitantes caiu exponencialmente em 2020, comprometendo toda a cadeia produtiva do turismo. Neste cenário, a retomada corresponde também ao aumento da oferta de emprego e renda no estado, uma vez que segmentos atrelados de forma direta e indireta à atividade econômica acompanham o momento promissor do setor, como explica o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Marcius Beltrão, ao projetar resultados positivos já para este segundo semestre de 2021.

“A pandemia da Covid-19 afetou as economias de todos os países e regiões, e em Alagoas não foi diferente. Porém, o que é importante destacar é que, ao longo de toda a crise, o Governo de Alagoas continuou investindo em ações promocionais dentro e fora do país, como também em políticas de incentivos – um risco diante daquele cenário, mas que se tornou um grande acerto. Foram essas decisões que levaram Alagoas a pontuar como um dos principais destinos turísticos do país neste momento de retomada. Quem sai na frente também se recupera primeiro. Os impactos dessas decisões são visualizados hoje nos números do setor no estado, que vão do aumento de desembarques a uma retomada positiva na ocupação hoteleira média”, expôs Marcius Beltrão.

Para o presidente do Sindicato dos Guias de Turismo de Alagoas (Singtur-AL), Marconni Moreira, a recuperação dessa que é uma das principais atividades econômicas do estado já é uma realidade. “Com o avanço da vacinação contra a Covid-19 já há um maior movimento de turistas em Alagoas, mais precisamente nas últimas semanas, quando registramos um aumento bastante significativo nas praias alagoanas, em especial na praia do Gunga, que é o nosso primeiro maior movimento de grupos rodoviários. Percebemos também registros positivos na região Norte, em Maragogi, que para o mês de setembro já está com as reservas todas preenchidas para receptivos de grupos”, disse.

Mais voos em agosto – Hoje, o estado tem uma média de 26 voos diários operando no Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares e a confirmação de novos voos regulares. Anunciados este mês, começam a operar os novos voos das rotas de Fortaleza e do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, pela Latam e Azul. Só no primeiro final de semana de agosto, 46 aeronaves pousaram no aeroporto. Além disso, a ampliação da malha aérea conta com voos regulares da nova companhia aérea ITA (Itapemirim), que trouxe seu voo inaugural com 80% de ocupação no início do mês, e deve operar inicialmente dez voos semanais para o Destino Alagoas.

Toda essa oferta decorre das políticas de incentivos desenvolvidas pelo Governo do Estado por meio da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) e da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), que segue o raciocínio de que à medida que novos voos ampliam as possibilidades de embarque e desembarque de turistas em Alagoas, eles também incentivam a captação de investimentos em outros setores da economia alagoana.

Hotelaria – A ocupação hoteleira no estado atingiu uma média de 76,92% em julho deste ano, registrando um aumento médio de 232% em comparação ao mesmo período de 2020, quando foi de 23,11%. “Com o avanço da vacinação e a diminuição do contágio e óbitos, aliados à liberação de praias e restaurantes com horários de funcionamento restabelecidos, o turista sente segurança de viajar novamente e vir para o nosso destino. Para este mês de agosto temos a previsão de uma ocupação hoteleira média muito boa e, a partir de setembro, outubro e novembro a previsão é de ocupações ainda mais satisfatórias”, afirma o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Alagoas (ABIH-AL), André Santos. 

A ocupação também é fruto do trabalho de promoção e divulgação do Destino Alagoas realizado pelo Estado, que seguiu firme durante toda a crise sanitária, fechando parcerias com as principais operadoras do país, a exemplo da Decolar, Rappi Travel, CVC, Azul Viagens e Agaxtur.

Se há aumento da demanda turística, há também a chegada de novos empreendimentos no estado. Com o trabalho de captação realizado pelo Governo, o estado vai receber investimentos da ordem de R$ 500 milhões com a chegada de dez novos empreendimentos que estarão em operação até o segundo semestre de 2023. Será uma média de 5 mil novos leitos disponíveis, gerando mais de 3 mil empregos diretos e indiretos. Somente o Resort Vila Galé, o maior investimento privado no estado dos últimos dez anos que está em construção na praia de Carro Quebrado, na Barra de Santo Antônio, investiu mais de R$ 130 milhões e deve gerar cerca de 500 empregos diretos em Alagoas. 

Pequenos negócios – A reestruturação do turismo em Alagoas passa também pela valorização dos pequenos negócios, a exemplo da padronização dos ambulantes da praia da Ponta Verde, em Maceió, com kits entregues pela Sedetur. No total, 34 ambulantes que atuam entre o antigo Alagoinhas e a Feirinha de Artesanato da Pajuçara foram beneficiados com 500 ombrelones, 2.700 cadeiras de praia, 60 lixeiras e 500 fardamentos completos – com máscara, camisa UV, boné e avental. Tudo isso com uma comunicação visual uniforme, sob o slogan promocional “Alagoas Te Faz Feliz”, padronizando os serviços prestados e levando mais conforto aos trabalhadores, turistas e visitantes da orla de Maceió.

Retomada segura – Todo o movimento de retomada do turismo em Alagoas conta com o selo Safe Travels da WTTC (World Travel & Tourism Council), entidade de turismo internacional que certifica destinos seguros ao redor do mundo, ou seja, que tenham implementado protocolos sanitários em padrão mundial. Até o momento, cinco cidades alagoanas foram contempladas com o selo Safe Travels: Maragogi, Porto de Pedras, Piranhas, Japaratinga e Delmiro Gouveia. O Estado de Alagoas passou também a sublicenciar a autenticação de segurança sanitária, concedendo-a aos destinos, empresas do segmento turístico e guias de turismo vinculados ao Cadastur (Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos) que estão seguindo os protocolos sanitários de enfrentamento à Covid-19, e cerca de 1.533 empreendimentos turísticos já receberam o selo do Turismo Responsável do Ministério do Turismo, alçando Alagoas ao 2º lugar no ranking do Nordeste, atrás apenas da Bahia.