Notícia

DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TURISMO

Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo
Quinta, 25 Março 2021 16:00
PACOTE ECONÔMICO

Setor de turismo de Alagoas recebe 1º lote de desembolso de crédito da Desenvolve

Apenas na 1ª semana ativa, 22 propostas foram aprovadas pela linha; outras 20 serão liberadas até amanhã

Na 1ª semana ativa, 22 propostas foram aprovadas pela linha Na 1ª semana ativa, 22 propostas foram aprovadas pela linha Jonathan Lins
Texto de Andressa Alves e Rafaela Pimentel

Depois de apenas uma semana de linha de crédito ativa, a Desenvolve (Agência de Fomento de Alagoas) liberou, nesta quinta-feira (25), o primeiro lote de desembolso de empréstimo aos empreendedores do setor de turismo do estado. A iniciativa integra o Pacote de Medidas Econômicas criado pelo governador Renan Filho, coordenado pelas secretarias de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) e da Fazenda (Sefaz), para auxiliar os empresários do segmento, que é um dos mais afetados pela pandemia da Covid-19 em todo mundo.

Participaram da concessão inaugural o secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, o presidente da Desenvolve, Humberto Lira, e o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Thiago Falcão.

Foram aprovadas 22 propostas de Microempreendedores Individuais (MEIs) e integrantes do Simples Nacional de diversas áreas de atuação turísticas, a exemplo de lanchonetes, bares, restaurantes, ambulantes, guias de turismo, agências, eventos e transportes turísticos. Além dos créditos já liberados hoje, outros 20 pedidos serão autorizados até esta sexta-feira (26), totalizando 42 empréstimos já entregues ao setor de turismo nos primeiros sete dias de operacionalização do crédito.

O proprietário de um food truck na Ponta Verde, em Maceió, Felipe Arantes, foi um dos contemplados com a linha e ressaltou a importância do apoio governamental no atual cenário. “Eu acompanho as redes sociais do governo e fiquei sabendo da linha de crédito. O processo foi rápido e desburocratizado, e agora, a gente espera que esse apoio financeiro nos traga um fôlego para vencer esse período difícil que estamos enfrentando, e que muito em breve a gente consiga voltar a trabalhar como antes”, afirma Felipe.

Para o secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, o Pacote de Medidas Econômicas prevê condições inéditas, que não foram adotadas em nenhum outro estado do país, e tem como principal objetivo oferecer suporte à atividade turística de Alagoas.

“Este é, sem dúvidas, o maior programa de medidas econômicas do Brasil atualmente. Nenhum outro estado concede um auxílio nessas condições, com o Governo pagando os juros e, além disso, arcando com metade do valor total. Por isso, era muito importante que estivéssemos presentes nesse ato simbólico, para que as pessoas que estão lá fora, que não solicitaram a linha de crédito ainda, entendam que é verdade, que realmente funciona, e, de forma rápida e desburocratizada, dando suporte aos trabalhadores dessa atividade que é essencial para a nossa economia”, destaca o secretário. 

Sobre a linha

Exclusivamente para a concessão da linha, o Governo de Alagoas destinou um montante de R$ 45 milhões que serão destinados a Empresas do Simples Nacional e Microempreendedores Individuais ligados ao setor do turismo. Para os MEIs, especificamente, os créditos podem ir até R$ 4 mil com garantia de 50% de desconto no valor da parcela para aqueles que as quitarem em dia. Todas as modalidades de financiamento terão condições de juros zero, seis meses de carência e 48 meses para pagar, com contrapartida de não demissão dos funcionários.   

Estão entre as categorias que podem ter acesso ao crédito empresas como agências de turismo, guias de turismo, acampamentos turísticos, centros de convenções, organizações de eventos, casas de espetáculos, bares, restaurantes, cafeterias e similares. Também estão incluídas locadoras de veículos, transportadoras turísticas, parques temáticos, empreendimentos de apoio ao turismo naútico ou pesca esportiva, prestadores de infraestrutura para eventos, entre outros.