Notícia

DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TURISMO

Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo
Terça, 02 Maio 2017 15:40
Crescimento

Abear aponta crescimento no fluxo dos aeroportos do BR, retração de 2016 não afetou AL

No Nordeste, apenas Alagoas e Pernambuco registraram crescimento no fluxo turístico em 2016

Texto de Marcel Leite

Após um longo período de retração, em março deste ano, a aviação civil brasileira apresentou crescimento. Segundo a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), o setor cresceu 5,9% na comparação com o mesmo mês de 2016. Dados da Infraero mostram que Alagoas contribuiu para essa estatística, com uma elevação de 5,6% do fluxo de passageiros no Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares no período.

Os resultados marcam a interrupção de um ciclo de recessão do mercado, que começou em agosto de 2015. O volume de passageiros transportados nos voos realizados em março somou 7,4 milhões, um aumento de 5,72% na comparação com o mês em 2016.

De acordo com a Infraero, cerca de 166 mil viajantes passaram pelo Aeroporto Zumbi dos Palmares. Só de desembarques foram, aproximadamente, 80 mil, 4,77% a mais do que na mesma época do ano passado.

Mesmo diante de um cenário desfavorável, o Estado manteve resultados positivos em 2016. No Nordeste, apenas Alagoas e Pernambuco apresentaram um crescimento da quantidade de turistas que desembarcaram em seus aeroportos. De acordo com a Infraero, Bahia, Ceará e Paraíba registraram retração de 17%, 10% e 10,6%, respectivamente.

“Para alcançar esses resultados, o Governo do Estado fomentou a ampliação da malha aérea, reduzindo o ICMS do querosene de aviação e investindo na estratégia de fretamentos, além da política de promoção do destino em feiras e campanhas digitais”, afirmou o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Helder Lima.

null

As companhias aéreas afirmam que o custo com combustível representa 35% do valor total para operar um voo. As estatísticas apresentadas são referentes às operações das empresas Avianca, Azul, Gol e Latam, que respondem, juntas, por mais de 99% do mercado.